quinta-feira, 3 de junho de 2010

Vasti

“A Bíblia descreve que Vasti era muito formosa, era linda! O rei Assuero deu um banquete a todos os seus príncipes e servos, governadores e príncipes de províncias, este banquete durou por dias.
No último dia do banquete, ele quis fechar com ‘chave de ouro’, como? Mostrando a todos a beleza de sua esposa, Vasti, que também estava dando um banquete às mulheres. O rei mandou que seus eunucos fossem chamá-la. Ela por sua vez, decidiu não atender ao chamado do rei Assuero. Ele ficou indignado e a destituiu como rainha, para procurar uma que fosse melhor do que ela.”

Vasti, não foi sábia, não respeitou seu marido, ela o desafiou, ao invés de apoiá-lo e estar ao lado dele sempre que precisasse, esse era o papel dela. Ela ainda por cima deixou um péssimo exemplo para aquelas mulheres para quem ela estava dando o banquete, como também para nós quando lemos o livro de Ester ... Longe de mim ser uma Vasti!
De que valeu toda a sua beleza? Isso ajudou ela a mudar a decisão do rei Assuero? Não, de modo algum. Podemos dizer que isso é uma beleza sem sentido? Sim, podemos.

De que adianta sermos belas por fora se por dentro estamos 'podres'? E, se estragamos toda esta 'belezura' por nossas más atitudes, muitas delas não pensadas ou muitas saem na hora que estamos bravas e assim descontando na pessoa que está ao seu lado.

Vasti, por ser uma rainha sabia se portar como uma rainha... mas não sabia ser uma auxiliadora do seu esposo. Ela o envergonhou na frente de todos.
Pode ter certeza de que um homem de Deus não quer uma Vasti ao seu lado.

"A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que procede vergonhosamente é como podridão nos seus ossos.” – Provérbios 12. 4

na certeza,



Postar um comentário