sábado, 5 de maio de 2012

Minha vida sentimental III - O sacrifício

Campanha de 2009.
Então chegou a Fogueira Santa no final do ano de 2009.
Então eu pensei: "Porque não fazer um pedido pela minha vida sentimental em uma Fogueira Santa, já que nunca mais havia orado e nem me importado com ela? Vou fazer um sacrifício!"
Fiz, me lancei e dei o meu Isaque! Cumpri no domingo, dia 13/12 - dois dias antes do meu aniversário.
Meu pedido foi: "Meu Deus, que o Senhor me traga (não lembro se foi bem esta palavra que usei) um homem de Deus, escolhido pelo Senhor, onde nós dois vamos O servir juntos!"
Eu pedi um homem de Deus, por que pensei: "Seja ele quem for, obreiro, etc, tem que ser um homem de Deus, pois não é com um uniforme ou uma gravata que eu vou me casar e sim com a pessoa!"

No dia seguinte, na segunda-feira, um obreiro que conversávamos muito, me disse que estava gostando de mim e que havia feito o voto dele por mim. (Engraçado né, bem no dia seguinte que entrego o propósito), já viu né, já viu quem queria atrapalhar tudo...
Só que, não tínhamos os mesmo objetivos e  haviam muitas dúvidas dentro de mim em relação a ele, então aí pude ver que aquilo não poderia ser Deus! Por mais que meu coração estivesse querendo pregar mais uma peça em mim, cortei suas asinhas novamente.
Depois disso, fui eu quem mudou! E, digo que mudei muito. Minha visão sobre a vida sentimental mudou completamente e conforme iam passando as semanas, eu tinha a plena certeza de que Deus realmente estava respondendo ao meu pedido. O bom é que Ele começou a mudança em mim primeiro para que depois Ele me abençoasse!

Passaram-se 2 meses, quase 3, estávamos chegando em março de 2010...  

Agora pense minha amiga, meu amigo: Estamos vivendo a fé de uma Fogueira Santa também e esta é exclusivamente pela vida sentimental... Se você se lançar de fato, com certeza obterá a resposta de Deus, tenho certeza de que Ele fará a parte dEle. (O sacrifício é a menor distância entre o querer e o realizar!).

Aí, eu 'recebi' mais uma ideia!!

E, CONTINUA...

na certeza,


Postar um comentário