sábado, 14 de julho de 2012

Uma breve história...

Diz um certo ditado (não sei pronunciá-lo muito bem), mas quer dizer "Dê poder a uma pessoa e a conhecerás!"  

Duas mulheres que frequentam a Igreja, participam de grupos e envolvem-se mais e mais. 
Uma delas ficou responsável por um grupo e continuou sendo a mesma pessoa, humilde, fazendo tudo para o seu Senhor, pois esse era o seu prazer. Ela fazia tudo com tanto amor e carinho que ninguém precisava ficar lhe mandando o que fazer. Ela mesma via as coisas e as executava, pois o seu coração estava sempre disposto a servir mais e mais. Ela sorria para as pessoas, as ajudava, sua mente estava sempre encontrando um modo de levá-las a Deus e sempre estava buscando uma direção de Deus. Ela achava-se tão incapaz e Deus vendo isso, pode agir nela e a capacitou de uma maneira espetacular! Quando foi chamada a atenção dela por algo que havia feito, ela não ficou triste, pelo contrário, ela logo esqueceu e tratou como se nada tivesse acontecido! Ela chamava atenção pelo seu carisma, por ser tão doce e tão atenciosa com as pessoas. Ela nasceu de Deus!  

A outra mulher também recebeu uma responsabilidade, mas com ela foi diferente. Ela mudou. Ela tornou-se orgulhosa, estava ali no meio dizendo que fazia tudo para Deus, mas na verdade seu coração queria chamar atenção dos homens. Ela até dedicava-se, mas lá no fundo ela sabia que algo estava faltando. Ela não entendia, pois estava ali no meio de tudo, de outras pessoas, ouvindo palavras de fé... Mas ela não se percebia. Até cumprimentava as pessoas, suas amigas, mas não era mais como antes, era como se ela não se importasse mais tanto com os que a rodeiam e a atenção tivesse focada só para si mesma. O que lhe interessava mais era chamar a atenção para si e no que ela fazia. Ela já não pedia mais direção de Deus para nada, pois contava com a força do seu braço, se achava capaz e Deus dessa maneira, não pode contar como Ele queria ter contado! Quando chamada sua atenção por algo que havia feito, na hora parecia até entender e compreender, mas durante dias ela remoeu aquilo dentro dela, não aceitando e tentando agir com as próprias mãos. Ela tentava mostrar-se doce, mas não era algo natural e sim forçado. 

Uma trabalha e faz para que a glória de Deus seja vista através dela e a outra trabalha para ter a glória dela.  
A segunda mulher muitas vezes se dá muito bem em muitas coisas, até mais que a primeira, mas se esta mulher não perceber seu erro ou o que guarda dentro de si, ver que é orgulhosa, há Alguém com A maiúsculo que vai fazer ela enxergar de um jeito ou de outro! Já sabe de quem estou falando, não é verdade? 

Na certeza,

Postar um comentário