domingo, 7 de abril de 2013

O amor...

Depois do post "Após meu Ah que Dia!" (clique aqui para ler).

Falei sobre o que houve depois que fui selada com o Espírito Santo, e terminei falando sobre o que acontece com o amor de muitos e é sobre isso que vou compartilhar com você hoje! 
Infelizmente, depois que algumas pessoas alcançam o que queriam, são seladas com o Espírito Santo, levantadas a obreiras, começam a relaxar! Já, já vou chegar aí... 

Talvez você conheça obreiras que quando as olha consegue ver algo diferente nelas, são obreiras que jorram o Espírito Santo, obreiras que fazem a diferença e outras que são totalmente o contrário. Se as duas são batizadas no Espírito Santo, qual a diferença? O que mudou!? 

O amor! 


O amor da primeira não mudou, mas o amor da segunda esfriou! E a segunda tem empurrado com a barriga, foi fazendo as coisas na Igreja por que aprendeu como fazê-las e não mais com o amor do início, cumprindo uma obrigação e 'batendo o ponto' nas reuniões. Mas como o amor pode esfriar? Pensa aí!! 

O amor esfria quando começamos a pensar em nós mesmas, na nossa vida pessoal e não mais nas almas, nas pessoas e na vontade de Deus! 
Quando pensamos em nós mesmas, estamos sendo egoístas, não damos mais aos outros aquilo que Deus nos deu e portanto é questão de tempo para essa pessoa sair de vez. 
Está escrito que "O amor de muitos esfriaria..." E esse muitos pode ser eu, como também pode ser você! Cabe a nós não deixá-Lo morrer! 

Os principais mandamentos que o Senhor Jesus nos ensinou, falam do amor... E quais são?

Amar a Deus sobre todas as coisas;
Amar ao próximo como a ti mesmo; 

Se cumprirmos esses dois mandamentos, o amor não se esfriará em nós! Se eu amo a Deus sobre todas as coisas, eu sempre vou procurar agradá-LO em tudo, sempre vou estar a Sua disposição para que me use! E o mesmo bem que quero para mim, quero para a outra pessoa e não só para mim mesma. 

Há pessoas que às vezes precisam de um abraço, ou de um sorriso nosso, aquilo já a as ajuda, da atenção da obreira. Saio do meu trabalho, faltando 30 minutos para começar a reunião, chego na IURD às pressas, coloco meu uniforme e logo que chegou vou com um sorriso cumprimentando a todos. Não interessa o que deu errado, o que aconteceu comigo naquele dia, ninguém tem nada a ver com isso, mas preciso dar o meu melhor para as pessoas, por quê? Porque as amamos! 

Em minhas orações sempre peço que Deus coloque o mesmo amor que Ele sente pelas pessoas em mim, mesmo que elas venham tentar me ferir, decepcionar, que eu venha continuar as amando, seja quem for, e por isso sou assim e acabo esquecendo depois o que aconteceu! 

Hoje enquanto estava aguardando a reunião em Porto Alegre, li o que a maioria de vocês já leu, mas li novamente dessa vez (leia novamente 1 Coríntios 13
Paulo diz à Igreja de Corinto que irá ensiná-los um caminho que é excelente! Não adianta ter uma fé enorme e não ter amor (uma das coisas que está escrito)

Depois diz: "quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá." 
1 cor. 13: 10.

O perfeito é O Espírito Santo, que desceu sobre mim, e arrancou, me ajudou a arrancar e a lutar contra todas as minhas imperfeições, contra todos os meus complexos. Ele me moldou e ainda me molda! Mas graças ao amor. Ao amor que tive pelas pessoas que me fez ser selada também e é por amor que Ele deseja que façamos Sua vontade. Que O sirvamos! 


Na fé!  

Postar um comentário